O fantasma chamado melasma



Nesse friozinho o que a gente mais deseja é um encontro rápido com o astro Rei, o Sol.
Que saudade do verão, do mar, da pele bronzeada, da moda despojada...
Sol é vida né??? Simmmm!!! Mas também tem seu ônus se abusarmos da sua presença.


Imagem relacionada
                                                                                                 Fonte: saudeeemagrecimento.com.br

Neste post vamos falar especificamente sobre a famigerada mancha de pele, chamada Melasma. 
O melasma é uma hipermelanose ( é uma alteração dermatológica caracterizada pelo aumento da melanina, o pigmento que dá a cor a pele).
Essa dermatose provoca alteração na coloração de determinadas áreas, mais comumente encontrada nas bochechas, testa e região supralabial. 
O melasma é provocado, principalmente, pela radiação ultravioleta. Porém também pode ser induzido por fatores genéticos, hormonais, por anticoncepcionais, gravidez, cosméticos, mas os principais fatores são a predisposição genética e a exposição as radiações solares.



 http://www.dietaja.org/wp-content/uploads/2016/10/melasma1-630x442.jpg

Durante o inverno as manchas costumam ter uma aparência mais suave, já no verão as manchas tem a aparência mais escurecida. As lesões podem surgir de repente pela exposição solar intensa ou de maneira gradual, pela exposição constante.
O melasma pode desencadear um grande impacto na qualidade de vida de quem o apresenta, como, diminuição da autoestima, estresse, isolamento social e em casos extremos pode levar a depressão de acordo com Juliana Pereira. (Docente da AVM - Faculdade integrada)

Tratamentos disponíveis

Em primeiro lugar o uso de filtro solar é a palavra de ordem para quem quer prevenir e para quem quer tratar um melasma. Por se tratar de uma dermatose cronica, não pode haver descuido.
Existem diferentes tipos de tratamentos disponíveis para tratar o melasma:

Cremes de melasma

O tratamento com cremes é o carro chefe entre as opções contra o melasma, normalmente aliados aos procedimentos, como laser e peeling. De modo geral, o tratamento com os cremes é mais duradouro. "Ele costuma ter uma fase de ataque, que dura 45 dias, e outras de manutenção, de no mínimo quatro meses", calcula o dermatologista Abdo Salomão. 
  
Ácidos

Os ácidos são ativos também muito usados para o tratamento do melasma. Dentre os mais usados para promover o clareamento da pele,  está o ácido kójico, ácido retinoico, ácido glicólico e o ácido ascórbico (vitamina C), porém outros tipos de ácidos também podem ser utilizados.

Laser 

Laser Q-Switch, que destrói a melanina e não causa o efeito rebote,  luz intensa pulsada (pouco utilizada atualmente, pois pode provocar efeito rebote).

Peelings e tratamentos fitoterápicos também tem sido empregados no tratamento do melasma.

 "Você precisa saber que exposição solar não significa apenas ficar embaixo do sol na praia ou na piscina. O que mais prejudica a pele é a radiação ultravioleta, infravermelha e luz visível, e estas são recebidas mesmo em ambiente fechado, dependendo do tipo de fonte luminosa a que estamos expostos."Dr. Bruno Vargas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mocassim, sim!!!